Rir (ainda) é o melhor remédio...

...E tristezas não pagam dívidas...e por aí fora! Como tal, é convidada(o) a desfrutar de alguns momentos de boa disposição. Divirta-se ... ... e tome um cafezinho!!!!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

684. Lá isso é verdade...

O presidente do Porto , Pinto da Costa, foi visitar uma turma da 4.ªclasse.
À sua chegada, durante uma discussão acerca das palavras e dos seus significados, a professora perguntou a Pinto da Costa se ele não queria participar no debate sobre o significado da palavra "tragédia". Então, o "grande poliglota", pediu a algum menino ou menina que lhe desse um exemplo de uma tragédia. Houve então um miúdo que levantou a mão e disse:
- Se um amigo meu fosse a atravessar a rua e um carro o atropelasse, isso era uma tragédia.
- Não! - disse o presidente - Isso era um acidente.
Então, uma menina levantou-se e disse:
- Se um autocarro da escola cair de um precipício, cheio de crianças e morrer toda a gente, isso é uma tragédia, não é?
- Lamento, mas não! - disse Pinto da Costa - a isso devemos chamar: "uma grande perda".
Fez-se um grande silêncio na sala de aula. Mais nenhum aluno sabia dar um exemplo de tragédia. Pinto da Costa provocou-os dizendo:
- Então..., não há ninguém nesta sala que me consiga dar o exemplo duma tragédia?
Finalmente, um puto do fundo da sala, levantou o braço e disse:
- Se o Porto fosse de avião jogar ao estrangeiro, transportando o presidente e toda a sua equipa, e fosse destruído por um míssil, desfazendo-o em bocadinhos, isso seria uma tragédia.
- Fantástico! – disse Pinto da Costa - Está certíssimo. E podes dizer aos teus colegas, por que é que isso era uma tragédia?
- Sim! - respondeu o puto - Em primeiro lugar porque não era nenhum acidente. E depois, porque não era uma grande perda!...

Sem comentários: